Notícias
28.06.2019

Atingir o alvo: o objetivo de uma aplicação eficiente

O grande objetivo das aplicações eficientes de defensivos é atingir o alvo para controlar pragas, doenças e plantas daninhas e potencializar os resultados da lavoura. Para iniciar o processo de pulverização, o produtor precisa saber qual é o alvo biológico a ser atingido e adequar a pulverização de acordo com cada necessidade.
Pragas, ervas daninhas e doenças tem comportamentos diferentes. Como exemplo, existem as doenças que atacam o terço inferior das plantas e estas precisam de gotas capazes de alcançar esse alvo. Para isso, o produtor deve escolher pontas de pulverização que gerem gotas adequadas para que a dose recomendada atinja o local desejado.
Outro ponto que o produtor precisa prestar atenção é a pressão correta para a ponta escolhida, pois ela é responsável pela quebra das partículas, item básico para o atingimento do alvo biológico. O determinante para emitir a pressão adequada é a velocidade durante a aplicação, que no decorrer do seu aumento altera a pressão e a formação das gotas. A vazão será uma consequência dessas escolhas.
Atualmente existem máquinas modernas com sistemas que solucionam variações de pressão pelas mudanças de velocidade durante a aplicação, mantendo um padrão de gota para deixar a pulverização mais eficiente. Um exemplo é o sistema dupla linha de pulverização, onde existem duas pontas agindo de maneira separada ou em conjunto para buscar sempre a melhor pressão para a atuação da ponta, possibilitando aplicações com maiores velocidades sem comprometer a qualidade da calda.

Saiba mais aqui

Compartilhe este artigo
Notícias Relacionadas
Redes sociais